jusbrasil.com.br
24 de Abril de 2017
    Adicione tópicos

    12/11/2012 IACC: Discursos de incentivo ao combate à impunidade marcam encerramento

    Controladoria-Geral da União
    há 4 anos

    O encerramento da 15ª Conferência Internacional Anticorrupção (IACC), na noite de sábado (10/11), foi marcado por mensagens de incentivo aos mais de 1,9 mil participantes, de 140 países, para que prossigam no intercâmbio de ideias e de boas práticas voltadas ao combate à impunidade. A cerimônia contou com as presenças do Ministro-Chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage; do presidente do Conselho da IACC, Barry OKeeffe; e do vice-primeiro-ministro da Tunísia, Bani Ladgham.

    O representante do governo brasileiro destacou a efetiva colaboração dos palestrantes, dos painelistas, e, principalmente, do público formado por cidadãos comuns e representantes de governos e da sociedade civil organizada. O tempo reservado para as perguntas e respostas esteve sempre preenchido. Isso demonstra que o objetivo do evento, que é mobilizar pessoas, foi atingido.

    Hage lembrou que o combate à corrupção não pode se limitar ao campo das críticas ou dos apontamentos das deficiências seja na máquina administrativa ou na atuação do judiciário. Cada um no seu campo de atuação, deve explorar as formas de punição. E, além de aplicar a sanção, é necessário dar divulgação, porque além do efeito exemplar, a publicidade do combate ao malfeito inibe novas formas de delinquência, afirmou o Ministro.

    O presidente do Conselho da IACC corroborou a opinião do Ministro sobre o elevado grau de participação nas sessões temáticas e plenárias. Já estive em várias outras Conferências, mas esta foi a que teve mais perguntas, disse. Ele também agradeceu o apoio recebido, para a realização do evento, das entidades organizadoras (CGU e Amarribo Brasil), dos patrocinadores e, principalmente, da Presidenta Dilma Rousseff que esteve presente à cerimônia de abertura, na última quarta-feira (10/11).

    Em seguida, OKeefe passou a palavra a dois jornalistas estrangeiros, para que lessem a Declaração de Brasília, um documento que reúne as conclusões dos debates e sintetiza o que precisa ser feito, em nível global, para enfrentar a corrupção. O texto reforça a iminência pela adoção de iniciativas de promoção da transparência e de acesso às informações públicas em diversas áreas (economia, desenvolvimento, esportes, mudanças climáticas e comércio de armas), e finaliza com uma importante mensagem: Estamos monitorando todos aqueles que agem na certeza da impunidade e não deixaremos que sejam bem-sucedidos.

    Por fim, a autoridade do governo tunisiano expressou o agradecimento por sua nação ter sido escolhida para sediar a 16ª IACC, em 2014. A Tunísia enfrentou um ditadura e está, de fato, no processo de construção de seu sistema democrático. Portanto, receber um evento mundial anticorrupção é um estímulo para nós. Vamos nos esforçar para que a próxima Conferência seja tão bem sucedida quanto foi a brasileira, concluiu Ladgham.

    Assessoria de Comunicação Social

    Responsável por assistir direta e imediatamente o Presidente da República quanto aos assuntos que, no âmbito do Poder Executivo federal, sejam relativos à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão, por meio das atividades de controle interno, auditoria pública, prevenção e combate à corrupção e ouvidoria.
    1,579
    627.1K
    Disponível em: http://cgu.jusbrasil.com.br/noticias/100178824/12-11-2012-iacc-discursos-de-incentivo-ao-combate-a-impunidade-marcam-encerramento

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)